Prof. Márcio Thomé, do Departamento de Engenharia Industrial, torna-se o líder mundial do Global Manufacturing Research Group (GMRG)

O Prof. Márcio Thomé, do Departamento de Engenharia Industrial do Centro Técnico Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio) acaba de ser eleito presidente global pelos membros e conselho da comunidade internacional de pesquisadores do Global Manufacturing Research Group (GMRG), principal grupo mundial de pesquisa em manufatura na Engenharia de Produção. Os estudos do grupo são voltados para a melhoria das cadeias de suprimentos de manufatura ao redor do mundo e o professor é o único membro da América Latina na instituição. Thomé já ocupa o cargo de presidente do GMRG-Brasil, com importante atuação no território nacional.

Como presidente do GMRG, Thomé vai organizar e presidir encontros anuais do grupo, assim como representar a instituição em fóruns internacionais de pesquisa e ensino da Engenharia de Produção e gerência de operações. O docente também está responsável pela governança e coordenação das principais iniciativas de pesquisa do grupo.

“Fui surpreendido agradavelmente pelo convite, após participação nas rodadas de elaboração da pesquisa de levantamento sobre a manufatura. Ela faz parte da 6ª rodada de pesquisas em chão de fábrica do GMRG no mundo (a primeira foi feita em 1986 e a última em 2014), em que participam entre cinco e 20 países em cada rodada”, ressalta o professor.

A posição de presidente a nível global tem rotatividade anual, mas o mestre continua comprometido com o conselho por cerca de três anos. No primeiro ano, Thomé cumpriu suas funções como presidente-eleito e, agora, exerce o cargo de presidente para, em seguida, atuar como Past President ativo no primeiro ano pós-mandato. Após esse período, ele permanece no conselho por tempo indeterminado.

O professor pretende atingir as seguintes metas com a nova posição:

  • Concluir o levantamento da 6ª rodada de pesquisas de tipo survey na manufatura;
  • Ampliar o escopo da pesquisa para métodos múltiplos de pesquisa, combinando survey com estudos de caso e levantamentos sistemáticos da literatura científica;
  • Aproximar, ainda mais, academia e indústria com debates sobre os resultados obtidos;
  • Aplicar os métodos de investigação e os resultados nas atividades de ensino na graduação e na pós-graduação da Engenharia de Produção, trazendo aos alunos situações do mundo real da manufatura.

Para Thomé, além de ser um importante cargo honorífico, a função representa um grande avanço para o estabelecimento de redes internacionais de pesquisas, publicações em periódicos científicos estrangeiros de primeira linha, e um ensino ainda melhor na graduação e na pós em Engenharia de Produção. Para ocupar o posto de presidente, são elegíveis pesquisadores e professores universitários de Engenharia de Produção da Europa, das Américas, Ásia e Oceania.

Sob atual liderança da PUC-Rio, o GMRG-Brasil conta também com pesquisadores, docentes e discentes da Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), Unisinos e UFRGS. O grupo tem a missão de propiciar pesquisas que relacionem a teoria à prática da gestão de operações na Engenharia de Produção e na gestão de empresas.

Esta semana, o professor e sua equipe da GMRG-Brasil participaram da mesa redonda do Encontro Nacional de Engenharia de Produção (ENEGEP) para apresentar iniciativas e histórico de pesquisas realizadas pelo grupo internacional com o objetivo de recrutar novos membros e propor melhorias.

A PUC-Rio, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) são as únicas instituições brasileiras que estão na lista de grandes afiliadas internacionais do GRMG. Com impacto nas redes locais e contribuição para a internacionalização dos programas de pesquisa e ensino do CTC/PUC-Rio, o título também é fundamental para a consolidação de parcerias em grupos nacionais de pesquisa e viabiliza uma maior aproximação entre a academia e a indústria.

Wednesday, October 20, 2021
Carregando