Em parceria com a Fiocruz, NOIS aplica ciência de dados para avaliar a efetividade da vacinação contra a Covid-19 no Brasil

O Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde (NOIS), formado por professores e alunos (graduação e pós-graduação) do Departamento de Engenharia Industrial do Centro Técnico Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio), será o responsável na área de ciência de dados do projeto “Efetividade da vacinação de Covid-19 no Brasil utilizando dados móveis”. Liderado por Fernando Bozza, do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), o projeto foi um dos dez, entre 440 concorrentes em todo mundo, selecionados pelo Grand Challenges Icoda Covid-19 Data Science, edital da Fundação Bill & Melinda Gates, desenvolvido para o combate à Covid-19 e que vai receber um financiamento de US$ 100 mil durante um ano. 

A primeira atividade foi a vacinação em massa no complexo da Maré/RJ, em julho deste ano, uma ação fruto de uma parceria da Fiocruz, NOIS, Secretaria Municipal de Saúde e a ONG Redes da Maré. Ao todo, 33.774 pessoas, das 17 comunidades que formam o complexo da Maré, receberam a primeira dose da AstraZeneca, produzida pela Fiocruz. 

A próxima etapa é a preparação de um estudo clínico com cerca de duas mil famílias da comunidade vacinada e o desenvolvimento de um site, em parceria com o Instituto Tecgraf/PUC-Rio, para consulta dos moradores da Maré. “Ao fazermos o levantamento de dados sobre a vacinação da população brasileira, em situação de vulnerabilidade social, podemos compreender melhor como se dá o processo de imunização contra a Covid-19 nas comunidades”, explica o Prof. Silvio Hamacher, coordenador do NOIS.  

Hamacher acrescenta que, além da iniciativa na Maré, o NOIS irá analisar dados do Brasil todo para entender a efetividade da vacinação no país, incluindo informações de hospitais privados, que também estão fornecendo dados de efetividade para pacientes internados. “Além de estudos da efetividade de vacinação individual nas comunidades, o projeto pretende analisar a efetividade da vacinação a nível populacional nos diversos municípios brasileiros, considerando as diversas dinâmicas e combinações de tipos de vacinas adotadas. Isso permitirá avaliar, por exemplo, o quanto a vacinação foi efetiva nos municípios das periferias, comparando-se às capitais e aos municípios do interior”, explica Hamacher.  

O NOIS dedicou as duas primeiras fases de pesquisas em trabalhos sobre o impacto da Covid-19 na saúde brasileira. A primeira delas contou com o desenvolvimento de 11 Notas Técnicas que tiveram repercussão na imprensa de dentro e fora do Brasil. Na segunda etapa, o grupo se concentrou na produção e publicação de sete artigos científicos, sendo quatro publicados em periódicos indexados na base Scopus. Além disso, o grupo foi parceiro do aplicativo Dados do Bem, que faz gratuitamente testes de COVID-19.  

 

Wednesday, September 29, 2021
Carregando