Inscritos no Cadastro Único de Programas do Governo Federal estão recebendo conversores de TV digital sem o software que permite a interatividade nos aparelhos. Em entrevista publicada no dia 28/02, no site da Agência Brasil, o pesquisador Rafael Diniz defendeu o uso do Ginga para estes casos. Diniz trabalha no Laboratório TeleMídia/PUC-Rio e acredita que a tecnologia deve estar presente em todos os conversores que serão distríbuidos gratuitamente pelo governo.

Clique aqui para ler a matéria na íntegra.

noticias_448_clipping