Homenageado em evento, Prof. José Carlos D’Abreu irá representar a América do Sul no SIPS 2016, em novembro, na China

De 6 a 10 de novembro será realizado o evento internacional SIPS – Sustainable Industrial Processing Summit and Exhibition –, em Hainan, na China, promovido pela Flogen Technologies, empresa canadense da área metalúrgica, química e ambiental. Anualmente, pesquisadores de todo o mundo, reconhecidos na área, são homenageados pelo evento, que batiza as plenárias com seus nomes. Neste ano, José Carlos D’Abreu, 74 anos, Professor Emérito do Departamento de Engenharia Química e de Materiais do Centro Técnico Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio), em decorrência de sua notória vida acadêmica e profissional, foi o escolhido para representar a América do Sul.

É a segunda vez que um professor brasileiro é contemplado. Os demais homenageados de 2016 são da França, Noruega, Itália, Canadá, Japão e China. “Depois de quase 50 anos de dedicação, espero que isso seja uma singela contrapartida minha à PUC-Rio e fortaleça ainda mais a excelente posição que a Universidade já desfruta no cenário internacional, principalmente em visibilidade e parcerias com a indústria, conforme divulgado recentemente pelo Times Higher Education World Reputation Ranking 2016”, revela o professor. D’Abreu atua na área de Materiais, Metalurgia e Mineração, com notáveis trabalhos que contribuem para o estabelecimento e desenvolvimento de diversos processos metalúrgicos, particularmente para a produção de ferro e tecnologias de não-ferrosos, resíduos recicláveis e tratamentos de efluentes.

SIPS 2016

O Prof. José Carlos D’Abreu, do DEQM, será homenageado no SIPS 2016, na China

O professor vai abrir a plenária em sua homenagem, abordando um tema de relevância estratégica para o Brasil: a “siderurgia verde”, que estuda o uso da biomassa em substituição aos materiais fósseis utilizados hoje em dia. A biomassa é a energia gerada por meio da fotossíntese e da utilização da decomposição de materiais orgânicos no solo (vegetais, animais e microrganismos). Na siderurgia, é possível utilizar o carvão vegetal produzido de madeira plantada (florestas energéticas) e de outros tipos de biomassas (gramíneas) para a produção do aço. Essas novas fontes representam uma boa saída econômica que contribuem para evitar o esgotamento das fontes de energia não-renováveis. “Temos um enorme potencial para a produção de biomassa em larga escala. Fazendo o manejo racional da biomassa, por meio das florestas energéticas e das gramíneas de crescimento rápido, protegemos não apenas o meio ambiente como um todo, mas também as espécies nativas e a biodiversidade. A matéria-prima da biomassa (eucalipto, pinus, gramíneas, capim elefante etc.), devido ao clima tropical, cresce muito mais rápido no Brasil do que em outros países de clima temperado, o que facilita o reflorestamento e diminui a área plantada”, ressalta D’Abreu, que complementa: “para colocar essa iniciativa em prática, ainda é preciso, entretanto, muito apoio governamental, estudo e pesquisa acadêmica”.

A plenária em homenagem ao professor José D’Abreu será sobre Produção Sustentável de Ferro e Aço e ocorrerá durante todos os dias do evento. Entre os tópicos abordados estão as reações cinéticas, termodinâmica, modelação de processos e simulação, reciclagem e novas tecnologias na área.

O evento oferece sessões técnicas, palestras dadas pelos homenageados, além de debates e conferências com a ilustre presença de pesquisadores laureados com o Prêmio Nobel. Nesta edição, Dan Shechtman, vencedor do Prêmio Nobel de Química em 2011, estará presente.

Informações para a imprensa:
APPROACH COMUNICAÇÃO
Assessoria de Imprensa do Centro Técnico Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio)
Maria Estrella (maria.estrella@approach.com.br)
Tels: (21) 9 9301-4332 / (21) 3527-1303, ramal 43 (CTC/PUC-Rio)
(21) 3461-4616, ramais 147 e 164 (Approach Comunicação Integrada)
Bianca G. Sallaberry (bianca.gomes@approach.com.br)
www.approach.com.br