O artigo “Otimização robusta do portfólio sob visões conflitantes – uma abordagem do modelo Black-Litterman”, de Dimas Leão Ramos, ex-aluno de Mestrado em Engenharia de Produção do Centro Técnico Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio) e orientado pelo Prof. Davi Michel Valladão, conquistou o 2º lugar do Prêmio CFA Society Brazil de Monografia em Finanças, realizado dia 29 de outubro, em São Paulo. O Prêmio CFA seleciona as melhores e mais recentes pesquisas sobre o mercado financeiro e de capitais com aplicabilidade no mercado brasileiro. O 2° lugar rendeu também um valor em dinheiro de R$ 12.000,00 (doze mil reais) ao engenheiro de 28 anos e que trabalha como gestor de portfólio para a uma gestora de fundos de investimentos multimercados.

O estudo vencedor é resultado da dissertação defendida por Ramos em 2017 e propõe extensões robustas do framework proposto por Black-Litterman, modelo matemático desenvolvido na década de 1990 e muito utilizado até hoje por participantes do mercado. O foco está na otimização do portfólio dos investidores (conjunto de ativos financeiros (renda fixa, renda variável e moeda), que combina opiniões (visões subjetivas) do investidor sobre retornos esperados de ativos com o equilíbrio neutro de mercado), podendo ser facilmente adotada tanto por empresas quanto pessoas físicas e investidores de qualquer perfil.

A extensão desenvolvida propõe um modelo que considera múltiplas opiniões de especialistas, garantindo uma performance robusta, mesmo sob visões subjetivas conflitantes sobre o futuro dos ativos. “A extensão de um modelo já consagrado é a principal contribuição do nosso artigo para quem busca melhores resultados em seus investimentos”, reforça Ramos.

Foto: Divulgação CFA Society Brazil