Organizadores do hackathon participaram da quarta edição da SIEng, onde falaram sobre o processo de criação do evento

O quarto dia da IV SIEng, a PUC-Rio contou com a participação da Hacking.Rio, maior hackaton do Brasil, realizado entre os dias 27 a 29 de julho. Um final de semana cuja proposta era a criação de projetos inovadores para diversas áreas da cidade, como saúde, educação e transporte. Desenvolvedores do Brasil e do mundo participaram. O representante e membro do Ecossistema de Startups do Rio, Luiz Felipe Grossi, trouxe detalhes sobre a preparação e a execução do evento.

Alunos do Centro Técnico Científico da PUC-RIO (CTC/PUC-Rio) e de outras universidades presentes puderam conhecer como foi o processo da criação do evento e da preparação – de apenas três meses. Grossi pontuou as perspectivas abordadas no Hacking.Rio e a forma como os desafios foram lançados, já que era um final de semanas de competições de projetos, o que fosse mais inovador para a cidade, ganharia. Também reforçou a importância da área de programação neste novo contexto de tecnologia e transformação que vivemos.

Grossi apresentou algumas dicas de como preparar eventos que foram úteis para o Hacking.Rio:

  • Buscar profissionais bons em cada área temática do evento, pessoas capacitadas para conduzir determinado setor;
  • Montar equipe e saber delegar funções;
  • Se unir a outros projetos e buscar crescer juntos, criar densidade nas relações.

Várias empresas estiveram presentes no final de semana e, muitas delas, buscando boas ideias para financiar. “A minha esperança vem da capacidade das pessoas de empreender e inovar para melhorar nossa sociedade e construir um mundo melhor para os nossos filhos” finaliza Grossi.