A aluna Brenda de Farias, do Departamento de Engenharia de Produção do Centro Técnico Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio), recebeu uma Menção Honrosa por sua Dissertação de Mestrado em 2020 (Best Thesis Award 2020) do The Humanitarian Logistics and Supply Chain Research Institute (HUMLOG Institute), fórum mundial de operações humanitárias, com sede na Finlândia, que premia mundialmente as melhores pesquisas de mestrado e doutorado na área de Logística Humanitária. O estudo “Framework para avaliação de desempenho em operações humanitárias sob a perspectiva dos beneficiários” também recebeu o valor de € 250,00 (duzentos e cinquenta euros) e um convite para a publicação de um artigo no Journal of Humanitarian Logistics and Supply Chain Management.

O diferencial da pesquisa foi a inclusão da perspectiva de quem sofre com as tragédias, uma questão ainda pouco desenvolvida na literatura, segunda a aluna premiada. A avaliação de categorias como saúde, habitação, educação, atendimento, fatores socioeconômicos e gestão de riscos de desastres está presente na pesquisa. Brenda de Farias também desenvolveu um estudo empírico (survey e estudo de caso) referente à queda de uma área de lazer de um prédio no Brasil, em 2016, com uma vítima fatal e quatro feridos. O estudo empírico permitiu melhor validação e compreensão dos resultados obtidos. A pesquisa permite avaliar ainda operações pré-desastre e pós-desastre a partir da adaptação das categorias para os diferentes tipos de eventos, considerando as particularidades de cada um. 

Segundo Farias, trazer um novo olhar para as operações humanitárias foi uma de suas motivações. Ela afirma que, normalmente, as ações são avaliadas por financiadores, doadores ou pelas próprias organizações, logo, tratar o outro lado foi algo que agregou muito valor ao trabalho. “O interesse pelo tema de avaliação de desempenho surgiu quando percebi a necessidade de entender o que torna uma operação humanitária bem-sucedida pelo ponto de vista de quem está recebendo a ajuda. Com estudos desse tipo, as organizações podem ter feedbacks e melhorar suas atividades considerando a satisfação desses beneficiários”, afirma a aluna Brenda Farias.

Aos 25 anos, a aluna, que se formou em Engenharia de Produção pela Universidade do Estado do Pará (UEPA), segue com o tema de Logística Humanitária em sua tese de doutorado, novamente pela PUC-Rio e chama atenção para o momento de pandemia que o mundo vive em função do coronavírus: “Os critérios e indicadores de desempenho apresentados no trabalho dão suporte para avaliação em todas as etapas do ciclo de vida de um desastre (mitigação, preparação, resposta e recuperação). No cenário atual da pandemia de COVID-19, medidas que levem em consideração, principalmente as etapas de resposta e recuperação, podem auxiliar organizações, governo, setor privado e outros envolvidos na melhoria das atividades desenvolvidas, no intuito de aprimorar o atendimento aos beneficiários”.

No caso da pandemia, a utilização das métricas de desempenho é fundamental, pois permite a avaliação das ações de resposta aos que precisam da ajuda emergencial. “Tempo de entrega, quantidade e qualidade dos suprimentos, disponibilidade de instalações para atendimento, existência de liderança local, entre outros pontos, são métricas que podem auxiliar na identificação do sucesso ou não das operações, o que facilita a tomada das próximas decisões”, reforça a aluna.

O Instituto HUMLOG tem como objetivo fornecer uma plataforma internacional para a comunidade humanitária mundial. A inclusão de líderes mundiais, ONGs, setores privado e público nas respostas às tragédias é parte da proposta do instituto. As pesquisas divulgadas permitem que a comunidade troque conhecimento e experiência científica sobre melhores práticas em logística humanitária e gestão da cadeia de suprimentos.